26 de mai de 2010

Ferro-velho é multado por 80 focos do mosquito da dengue


Fiscais da Vigilância Sanitária encontraram 80 focos do mosquito transmissor da dengue em um ferro-velho, no Centro de Sarandi. Este foi um dos sete locais multados depois que o município decidiu punir, a partir desta semana, proprietários de imóveis que favorecem a proliferação do Aedes aegypti.
A fiscalização obedece a um decreto municipal que prevê multas que vão de R$ 90,50 a R$ 1.810, conforme a classificação da irregularidade. (Veja ao fim da matéria vídeo sobre a aplicação de multas).

No caso do ferro-velho, o valor chega ao máximo, pois é considerado um local de alto risco e ponto estratégico nas operações de combate. A empresa, conforme os fiscais, é irregular por estar em área residencial, na rua Augusto Birches.

Os materiais – peças, pneus, lataria e outros produtos que formam pilhas de cerca de até dois metros de altura - ficam na parte da frente. Aos fundos, a residência da família. O proprietário não estava no local no momento da fiscalização.

A equipe da Vigilância Sanitária foi recebida pela esposa dele. Ela contou à reportagem que moram em sete pessoas na residência e que todos já apresentaram sintomas da dengue. Em alguns casos foi confirmada doença.

“Eu aguardo o resultado do exame que fiz há 15 dias, mas a médica que me atendeu disse que é dengue mesmo”, diz. Os focos encontrados no local foram eliminados pelos agentes de fiscalização.

CasosEm dois dias de fiscalização foram multados dois ferro-velhos, uma empresa de reciclagem, um depósito de pneus e três residências. O diretor da Vigilância Sanitária, Celso Ricardo Paraná, explica que os valores variam de acordo com a situação prevista no decreto municipal.

Ele cita o exemplo de uma casa que tinha focos na caixa d’água e foi multada em R$ 362. Os proprietários têm o prazo de 15 dias para apresentar defesa. Paraná não informou o valor total das multas aplicadas até ontem.

Neste ano, a Secretaria de Saúde de Sarandi registrou 2.813 notificações e confirmou 350 casos da doença. Segundo Joeval Ferreira Machado, coordenador do Programa Nacional de Combate à Dengue (PNCD), o clima frio está reduzindo o número de casos. “Mas é preciso manter o cuidado”, avisa ele, destacando que as operações de fiscalização continuarão.

A partir de junho, serão efetivados mais 20 agentes de combate à dengue. Por enquanto, a prefeitura trabalha com uma equipe de nove pessoas. Segundo Machado, a cidade tem 68 pontos que preocupam a Saúde pública e exigem constantes fiscalizações.



















Fontes: O Diario
Postar um comentário