11 de jun de 2010

"Se Temer quiser, pode ser meu vice", provoca Requião

O ex-governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), afirmou nesta quinta-feira que acionará a Justiça Eleitoral se seu partido não aceitar discutir sua candidatura à Presidência na convenção deste sábado, em Brasília.

O peemedebista reclamou do texto de convocação do evento partidário, que coloca em pauta apenas a aprovação da candidatura do presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), a vice-presidente na chapa com o PT de Dilma Rousseff.

"A convenção estará violentada se a discussão não ocorrer", defendeu. Requião, que já tentou registrar seu pedido de candidatura quatro vezes, diz contar com o apoio dos diretórios do PMDB no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Um dos defensores da proposta, o senador Pedro Simon (RS) disse esperar que amanhã, na reunião da executiva do partido, a candidatura de Requião possa ser inserida nos itens a serem votados na convenção. Caso contrário, Requião entrará no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) questionando o PMDB.

Requião criticou as decisões "antidemocráticas" do PMDB e classificou o programa de governo da sigla de "bobagem". Alfinetou ainda o presidente do partido. "Michel quer menos do que eu. Ele quer ser vice. Eu, presidente. Se ele quiser, pode ser meu vice", provocou.

Fontes: Folha UOL

Postar um comentário