26 de jun de 2010

Senador tucano Alvaro Dias é confirmado como vice de Serra

O senador tucano Alvaro Dias (PSDB-PR) será o vice do correligionário José Serra na chapa presidencial que disputará as eleições deste ano.

Dias confirmou a "convocação" à vice e disse que aceitou a proposta, recebida na manhã desta sexta-feira (25), com "muita honra".

"Mais que um convite, foi uma convocação", disse.

Por meio do microblog Twitter, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, adiantou a informação: "Falei agora com o Sergio Guerra [presidente nacional do PSDB]. O vice será o Álvaro Dias", disse.

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), chegou a afirmar no início da tarde que o PSDB ainda estava "consultando líderes e presidentes dos partidos aliados" para decidir o candidato a vice-presidente.

Lula Marques/Folhapress
O senador tucano Alvaro Dias, confirmado por tucanos como vice na chapa de José Serra.
O senador tucano Alvaro Dias, confirmado por tucanos como vice na chapa de José Serra.

No fim do dia, confirmou que indicou o nome do senador para vice de Serra. "A gente apresentou o nome dele para a aliança", disse Guerra, que está em Aracaju (SE), com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, "resolvendo problema da aliança no Estado".

Guerra negou que o DEM tenham tomado conhecimento da indicação de Dias pelo Twitter do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. "[A decisão] não foi comunicada a ninguém antes dele", disse.

Dirigentes do DEM criticaram o PSDB porque trabalhavam para indicar o vice na chapa de Serra. A convenção nacional do partido está marcada para quarta-feira, quando será definido o apoio ao presidenciável tucano.

Fator regional

A escolha do senador paranaense vai contra os interesses do DEM, principal aliado do PSDB no plano nacional. Os democratas tentavam evitar uma chapa puro-sangue tucana para emplacar nomes como o deputado José Carlos Aleluia (BA) ou Valéria Pires Franco (PA), vice-presidente do partido.

A estratégia do PSDB ao escolher Dias para a vice de Serra tem também como objetivo ajudar a apagar incêndios nos palanques regionais do presidenciável tucano. No Paraná, terra do senador, seu irmão, Osmar Dias (PDT), cogita concorrer ao governo do Estado em aliança com o PT da candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff.

Agora, porém, a tendência é que Osmar recue nas intenções em se lançar candidato a governador para tentar uma vaga ao Senado ao lado do pré-candidato ao governo do Paraná Beto Richa (PSDB).

Postar um comentário