16 de dez de 2010

Drogado, filho tenta matar pai

Depois de passar a tarde da última terça-feira ingerindo bebidas alcoólicas e cheirando cocaína, o carpinteiro Vanderlei de Oliveira, 22 anos, esmurrou o rosto do pai, Olivino de Oliveira, 66, e tentou matá-lo a golpes de faca, em Sarandi. Um dos golpes atingiu o idoso no pescoço, a alguns milímetros da artéria jugular. O rapaz também quis matar também a mãe, mas foi impedido por um irmão.

A tentativa de parricídio (matar o pai) aconteceu no fim da tarde. O criminoso retornou pouco depois para o local, onde foi preso por volta das 22h pela Polícia Militar no momento em que fumava crack. Ele foi indiciado por tentativa de homicídio e porte de drogas.

"Ele chegou totalmente transtornado, me agrediu dando socos na cara e chutes, apanhou uma faca e me atingiu para matar", disse Olivino, que foi socorrido por vizinhos e levado pela polícia para o Pronto-Socorro Municipal, onde passou a noite em observação.

Vanderlei, que saiu da cadeia há alguns meses, depois de cumprir parte da pena por ter matado um amigo a facadas, há dois anos, morava com os pais em um casebre do Jardim das Torres, um dos bairros mais pobres de Sarandi, e, segundo a família, há tempos vinha anunciando que ia matar o pai e a mãe para ficar com as aposentadorias deles.

Dizem os parentes que, apesar de ser trabalhador, o rapaz não contribuía com as despesas da casa e ainda exigia que o pai lhe desse dinheiro, que geralmente era gasto com as drogas. "Tudo o que ganhava ia para as drogas", disse o pai

Já liberado pelos médicos, Olivino revelou ontem que está preocupado com o futuro. Ele teme que ao deixar a cadeia o filho mate ele e a mulher, como tem anunciado que fará. O pai disse que ele e a mãe já viviam sobressaltados com o fato de o filho estar sempre drogado, querendo dinheiro e falando em matar, mas agora a situação é real.

"Somos dois velhos morando sozinhos em uma casa sem segurança e nosso filho está totalmente fora do juízo, já matou um homem, já tentou de matar e, como está cada vez se drogando mais, não tem consideração pela vida dos outros."

Fonte: O Diario

Postar um comentário