16 de dez de 2010

Paraná cria comitê da Bacia Hidrográfica Litorânea - release


 

 


 

Formado por representantes de empresas, órgãos públicos, ONGs, associações de classe, instituições de pesquisa e usuários, órgão consultivo irá recomendar procedimentos relacionados à preservação dos recursos hídricos paranaenses

 

O Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) acaba de aprovar proposta para a formação do Comitê da Bacia Hidrográfica Litorânea, que irá avaliar e recomendar procedimentos relacionados à preservação dos recursos hídricos paranaenses e definir as melhores ações de proteção dos rios localizados no litoral do Estado.

 

No documento que aprova a instituição do Comitê, Jorge Augusto Callado, presidente do CERH, diz que água da Bacia Litorânea, que já é utilizada para abastecimento público, irrigação de plantações, criação de animais e desenvolvimento industrial, deve ter garantias de preservação. "O comitê atuará formulando propostas e buscando soluções para que as populações atuais e as gerações futuras disponham de água em quantidade e qualidade", afirma Callado.

 

Formada por diversos rios como Nhundiaquara, Tagaçaba, Ararapira, Superagui e Cachoeira, além de baías como Antonina, Guaratuba e Paranaguá, a Bacia Hidrográfica Litorânea enfrenta historicamente diversas necessidades ambientais que ameaçam sua integridade biofísica e o uso sustentável da água.

 

Soluções – Regulamentada pela resolução nº 64 do CERH/PR, de 1º de dezembro de 2010, a iniciativa para a formação do Comitê partiu da CAB Águas de Paranaguá – que também lidera a mesa diretiva provisória – e conta com apoio da Sanepar, da Copel e da Prefeitura Municipal de Paranaguá.

 

Segundo Mário Müller, diretor geral da CAB Águas de Paranaguá, caberá ao comitê discutir os recursos hídricos da região, propondo soluções para que se garanta o acesso irrestrito à água de qualidade. O Comitê buscará ainda discutir soluções para os problemas de drenagem de águas pluviais, assoreamento das baías e poluição dos rios e córregos. "Trata-se de uma importante conquista nos âmbitos social, econômico e ambiental para os cursos d'água dos municípios de Paranaguá, Antonina, Guaraqueçaba, Matinhos, Guaratuba, Pontal do Paraná e Morretes", diz Müller.

 

Além da CAB Águas de Paranaguá, a diretoria provisória do Comitê da Bacia Litorânea terá representantes de órgãos públicos – como prefeituras, secretarias estaduais e órgãos federais –, ONGs, associações de classe e instituições de ensino e pesquisa, além de usuários dos serviços de água atendidos pela CAB Águas de Paranaguá, Cagepar, Sanepar, Samae de Antonina e Copel.

 


Desafios

 

Além de um levantamento completo da situação hidrográfica do litoral, nos próximos seis meses a diretoria provisória do Comitê deverá elaborar seu regimento interno e definir os representantes de entidades do poder público estadual e federal, assim como dos municípios, da sociedade civil e dos usuários de recursos hídricos que comporão a diretoria permanente. Até junho de 2011, o Comitê realizará a eleição e a posse dos integrantes da sua mesa diretora definitiva.

 

Gustavo Zielonka V. Rodrigues – gustavo@pg1com.com


 

Postar um comentário