17 de fev de 2011

Crônica - Os reis do pedaço



Vejo um monte de gente, crianças, adultos e idosos, desfilando no shopping com coroas de papelão na cabeça após comer um lanche no rei do hambúrguer. Seria uma metáfora discreta da condição dos comedores de hambúrgueres no shopping? Afinal, lá, você é o rei, come pra caramba e tem refrigerante 'grátis' durante meia hora. Tratamento de rei. O problema é que a coroa não é de ouro. É de papelão. Saindo daqui, meu caro, sua coroa pode se desmanchar, ainda mais com tanta chuva que cai lá fora. Você já pagou, já comeu o seu fast food, já estragou um pouco o seu estômago e já se tornou um pouquinho mais obeso. Aí então pedem a cabeça do rei!

É só o tempo de virar a esquina, e Maringá muda. Quem aí não se lembra do deserto seco lá do novo centro? Agora virou mar de prédios. O mercado imobiliário maringaense é forte e trabalha rapidamente. Falando em novo centro, lembrei-me do Mercadão Municipal de Maringá, que fica por ali, ao lado do grandioso estádio vazio, a espera por um time decente que possa representar a cidade.

Termine de ler essa e outras crônica no blog.




Postar um comentário