1 de fev de 2011

A emoção de ser Sarandiense.



Mesmo diante de uma cultura de negativação histórica da "imagem" de Sarandi proporcionados por sensacionalismo midiáticos inescrupulosos ofuscando a real e cívica "Sarandilidade" local, ainda assim nos destacamos regionalmente pela nossa simples e provinciana qualidade de "Capital da Solidariedade".

Mesmo com os "barros", "buracos" e "poeiras" comuns no cotidiano sarandiense, a emoção de se debater democraticamente na busca por melhorias sociais e urbanas dentro de um rol aceitável de qualidade de vida é um ideal comum contido na esperança e essência dos sarandienses natos.

Todavia, sabemos deste enorme desafio na reconquista desta urbanidade não só material, mas também espiritual e condigna aos anseios desta comunidade.

Contudo, é exatamente nesta carência socializante as origens deste fantástico espírito solidário reinante nas ações e atitudes destes bravos sarandienses.

Portanto, jamais devamos sentir pena deste "... Povo que labuta, ri e chora Colhendo o fruto da semente que plantou", mas reabrir as oportunidades e o devido respeito nesta dura jornada de reconquista dos seus direitos sociais tolhidos ao longo de décadas de exclusão.

Enfim, o sarandiense é sim, um multiplicador de emoção e fé, pois mesmo diante de tantas dificuldades e percalços comunitários, ainda assim destilam um sorriso polido de agradecimento a Deus por estarem partilhando do "pão da vida" numa comunidade alegre e voluntariosa.

Por

Dr. Allan Marcio

Apoio

www.controlesocialdesarandi.com.br

Postar um comentário