7 de out de 2011

PPS não abre mão de meia-entrada para idosos e estudantes nos jogos da Copa


A bancada do PPS na Câmara não vai abrir mão, durante a votação da Lei Geral da Copa do Mundo de 2014, da garantia de meia-entrada para idosos e estudantes durante os jogos. A posição foi anunciada pelo líder do partido, deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR), que afirma que a Federação Internacional de Futebol (Fifa) precisa respeitar a legislação brasileira.

“O governo e o Congresso não podem chancelar exceções que abrirão brechas jurídicas perigosas e colocarão em xeque direitos de milhares de brasileiros. Com relação aos idosos, trata-se de uma lei federal que não pode deixar de vigir apenas para atender interesses comerciais da Fifa. Com relação aos estudantes, a Câmara já transformou nesta semana a meia entrada em lei federal, ao aprovar o Estatuto da Juventude. Se o Senado votar rápido e a presidente Dilma não vetar, o direito também estará garantido para todo o Brasil. Mesmo assim, hoje já existem leis estaduais que garantem a meia-entrada para estudantes”, ressaltou Bueno.

O líder do PPS ressaltou ainda que a questão da liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios também precisa ser melhor debatida. “Somos a favor da Copa e sabemos dos compromissos comerciais da Fifa e do Brasil com os patrocinadores do evento. No entanto, a proibição da venda de bebida, em vigor no campeonato brasileiro, tem dado bons resultados. Esse assunto precisa de um debate amplo para que os interesses comerciais não passem por cima da relevância social”, ressaltou o parlamentar, que discutiu o assunto no programa Expressão Nacional, da TV Câmara, que vai ao ar na próxima terça-feira (11/10), às 21h30.

Também participaram do debate o presidente da Embratur, Flávio Dino (PSB-MA), o presidente da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, deputado Jonas Donizette (PSB-SP), e o professor da Universidade de Brasília (UnB) Paulo Henrique Azedo.

Atrasos

Rubens Bueno criticou ainda a letargia do governo na organização da Copa, criticou atrasos nas obras, principalmente nas de mobilidade urbana, e questionou a eficiência dos programas de capacitação para treinar os profissionais que atuarão em toda a estrutura do evento esportivo.

A comissão especial da Câmara que vai analisar a Lei Geral da Copa ((
PL 2330/11, do Executivo) será instalada na próxima terça-feira (11/10).

Postar um comentário