29 de mar de 2012

Governo do Paraná reativa projeto Bom de Bola

Depois de uma década inativo, o antigo Projeto Piá Bom de Bola será reativado este ano, com o nome de Jogos Escolares Bom de Bola. A iniciativa consistirá numa grande competição estadual de futebol – modalidade que será retirada dos Jogos Escolares do Paraná. O programa será executado graças a uma parceria, oficializada esta semana, entre a empresa Parati e as secretarias estaduais do Esporte e Educação.

A competição será realizada nos mesmos moldes dos Jogos Escolares, a partir de agosto, nos naipes feminino e masculino e nas categorias A (15 a 17 anos) e B (12 a 14 anos). Serão quatro fases: a municipal, organizada pelos municípios; a regional, organizada pelos 32 núcleos de educação; a macrorregional e a final.

Com o novo formato, atletas que disputarem os Jogos Escolares em outra modalidade no primeiro semestre também poderão participar da competição de futebol no segundo semestre. Além de dar destaque ao futebol, um dos esportes mais populares no País, a saída da modalidade dos Jogos Escolares facilita a escolha da sede da competição, que contará com menor número de atletas.

Nos Jogos Escolares de 2011, somente a modalidade do futebol reuniu 427 equipes de 224 municípios do Estado na fase regional, envolvendo 7.584 atletas. Para 2012, a meta é chegar a 500 equipes.

Jogo de futebol

Foto: Leila Nunes/SEES

O governo do Estado continuará responsável pelo pagamento de arbitragem, alimentação e custos operacionais. Segundo estimativas da secretaria, o valor investido na modalidade deve ser o mesmo ou até mesmo cair, porque as fases regionais serão disputadas apenas de sexta a domingo. A contrapartida da Parati será o fornecimento de um kit esportivo para cada escola participante (bolas e uniforme de jogo).

O coordenador do Projeto Piá Bom de Bola da Parati, Jair Libardoni, disse que o projeto existe em Santa Catarina e Rio Grande do Sul há 20 anos. “Voltamos a ser parceiros do governo do Estado e teremos no Paraná o maior projeto. Estimamos atender 8 mil atletas em 2012 e pretendemos crescer ano a ano”, disse.

Segundo a coordenadora dos Jogos Escolares do Paraná, Marcia Tomadon, a parceria com a iniciativa privada vai ajudar o governo do Estado a melhorar a estrutura dos JEPs. “Com a saída do futebol do mesmo período das demais modalidades, diminuímos o número de participantes e podemos melhorar a estrutura da competição. Haverá ganho para toda a comunidade escolar”, disse.

Fonte: AENotícias
Postar um comentário