4 de mar de 2016

A casa caiu: Ex-presidente Lula é alvo da Operação Lava Jato

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (04/03) a 24ª fase da Operação Lava Jato, chamada de Aletheia. Os mandados estão sendo cumpridos em endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva, um dia após ter sido revelada a delação premiada de Delcídio Amaral.

9h03 - Lula está no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Grupos anti e pró PT chegaram a trocar ofensas. Gritos contra o ex-presidente tomaram conta do saguão do aeroporto.

9h45 - Senador Aécio Neves divulgou nota sobre a investigação de Lula. "O Brasil merece conhecer a verdade", escreveu Aécio.

9h55 - Líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy, afirmou que é "o começo do fim" a Operação ao Jornal da Manhã.

10h01 - Instituto Lula divulgou nota chamando a ação de "arbitrária, ilegal e injustificável". O texto ressalta que o ex-presidente colaborou com a investigação desde seu início, sendo injustificável a "acação truculenta".

10h03 - Fala em coletiva de imprensa Roberto Leonel de Oliveira Lima, da Receita Federal, auditor fiscal.

10h07 - "5 maiores empresas que pagaram palestrar sao as mesmas empresas que doaram maiores valores para Instituto Lula", afirma o auditor.

10h09 - Clima em Congonhas segue movimentado. Lula presta depoimentos no local.

10h10 - Instituto Lula duas viaturas deixam a sede do local sob aplausos, segundo a repórter Helen Braun. Agentes da PF seguem dentro da sede.

10h11 - Pelo menos uma pessoa foi detida depois do entrevero na Avenida Prestes Maia, houve troca de agressões e a polícia teve de intervir, relada o repórter Thiago Muniz.

10h12- Procurador Carlos Fernando, em coletiva, afirmou: "momento de sermos republicanos: ninguem isento de investigação no país".

10h21 - Esta fase envolve as empreiteiras: Camargo Corrêa, Odebrecht, UTC, Queiroz Galvão e Andrade Gutierrez.

10h27 - "Houve pedidos de prisão", diz procurador. As informações em detalhes virão após Moro liberar os documentos.
10h29 - Dilma convocou os ministros para reunião, após as ações desta manhã.

10h39 - Delegado Igor Romário de Paula reforçou que o ex-presidente Lula é o alvo da Operação

10h40 - Depoimento de Lula segue em Congonhas, são muitas questões. Não houve resistência nem do ex-presidente, nem de seus seguranças.

10h41 - Uma quantia de 30 milhões de reais está sendo investigada. 10 milhões de palestras do Instituto Lula e 20 em doações.

10h45 - "A presidente Dilma não é investigada na Operação Lava Jato", segundo procurador.

10h52 - Militantes do PT fizeram cordão em frente à sede da PF em Congonhas. Houve vários inícios de confusão. As informações são do repórter Carlos Aros.

10h55 - Três pessoas foram detidas na casa do ex-presidente Lula no ABC. Uma por racismo, outra por agressão a outro militante e uma terceira contra um policial. As informações são do repórter Thiago Muniz.

10h57 - Mercado está respondendo a todo noticiário político, dólar opera em queda. A expectativa é que haja uma reestruturação econômica junto com a resolução política. Não há como apostar em tendência econômica, define Denise Campos de Toledo.

10h59 - Entenda os últimos acontecimentos que levaram Lula ao centro da Lava Jato

11h04 - Lava Jato avisa que ninguém está isento de investigação: "momento de sermos republicanos"

11h17 - "Infelizmente verificamos que houve vazamentos e destruição de provas", diz o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

11h21 - Carlos Fernando dos Santos Lima afirma que as autoridades estão investigando as palestras feitas por Lula; o procurador diz ser difícil dar valor a palestras, mas ha indícios de que Lula cobrava um valor superior ao cobrado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

11h28 - Ministro Marco Aurélio Mello diz que a condução coercitiva pressupõe uma resistência, quando aquele que foi intimado não observou a ordem judicial. Mas afirma que é cedo para falar em prisão do ex-presidente Lula.

11h42 - Repórter Carlos Aros relata um grande empurra-empurra em frente ao Aeroporto de Congonhas. A militância arranca cartazes daqueles que protestam contra o ex-presidente Lula.

Informações: Folha uol


Postar um comentário