28 de abr de 2016

Sejuv: Para não dizer que não falei das Flores

"Caminhando e cantando seguindo a canção, somos todos iguais, braços dados ou não." Vandré

Na ultima segunda-feira o plenário da Câmara de Sarandi ficou lotado de pessoas que fazem parte dos programas e projetos da Sejuv.
O movimento foi em resposta ao questionamento dos vereadores Roberto Grava, Nildao e Rafael do Povao, sobre a abordagem de um veiculo que estava cedido a Sejuv, e em seu interior haviam pessoas com uma quantidade de maconha, muito pequena.
Também na Segunda-feira surgiu o fato de uma foto que mostrava uma confraternização com adolescentes e no fundo algumas garafas vazio de cerveja.
A cobrança dos Vereadores em plenário nao caiu bem na Secretária em questão pois defensores dos programas garantem que no local os Jovens nao consumirão nenhum tipo de bebida Alcoólica.
A Secretária da Sejuv saiu em defesa de seus funcionários e projetos, fez o uso do plenário em defesa dos mesmo.
Vamos debater ponto por ponto.
1°. Os Vereadores estavam corretos em pedir explicações sobres os fatos, tanto o do Carro, quanto sobre a Confraternização com os adolescentes, pois o trabalho do vereador é fiscalizar e garantir que a lei seja cumprida.
Acho apenas que em sua palavra o Vereador Rafael do Povao em entrevista a Radio Banda 1 Am, foi infeliz ao afirmar que havia confraternização com uso de bebidas alcoólicas, uma vez que ainda não havia se esclarecido os fatos. Os demais Vereadores cumprirão com o papel de Fiscalizadores, coisa que tem faltado aos demais edis.
2°. Abordogem no carro com pequena porção de maconha: Acredito na integridade do motorista que conduzia o veiculo da Administração cedido a Sejuv, uma vez que houve um oficio de solicitação para a Gravação do Cd, e a Secretaria da Sejuv fez seu papel de apoiar os jovens, com a abordagem o responsavel é o solicitante do veiculo, isentando o motorista que prestava serviço de qualquer responsabilidade.
3°. Sobre a Confraternização:  Acredito na idoneidade do Mentor do Projeto que estava realizando a confraternização no espaço do Eldorado. Mais uma coisa precisa sim ser apurada, o que fazia aquelas garafas no local público?
Quando questionado sobre a presença de tais garafas no local. Se não era do projeto (como acredito que não) de quem era essas garrafas? Pois ja faz grande tempo que a Sejuv passou sua sede ao local, para alegar que era dos antigos moradores, e ate por que na foto não aparenta ser vasilhames antigos.
4°. Por que ao uso da tribuna no questionamento do Fato do Carro, e apos a seçao o Fato da confraternização os vereadores do PCdoB detentora da Pasta Sejuv, não sairam em defesa dos projetos sociais, uma vez que segundo relaro do presidente do projeto que estava fazendo a confraternização o Vereador Nelson Lima estava presente no local, e também não se manifestou nem em plenário nem em rede social para defender tais atos.
Precisaram de que a Secretária Suelen Bernado (pessoa a quem aprendi a adimirar) se manifestasse o fosse ao legislativo defender sua pasta, como uma mãe que defende seus filhos.
Bom eu acredito que os vereadores fizeram correto ao pedir sim explicações sobre tais fatos, pois para isso que eles estao la. Também corretíssimo a Secretária Suelem Bernado sair em defesa de seus projetos que vem caminhando maravilhosamente bem.
Apenas o registro o fato de que vereador é pra fiscalizar e fazer se cumprir a lei, ainda a estranheza dos nobres Edis do PCdoB ter esperado o publico para fazer a defesa da pasta, por que não fizeram antes, uma vez que deviriam ser conhecedores dos programas atendidos pela Secretaria comandada por seu partido.
Fica a fala do plenário na segunda feira feita pela Secretária Suelem Bernado.
"Não precisamos que os Senhores nos defendam quando estamos aqui, e sim quando não estivermos aqui para nos defender" fala sobre os vereadores querendo fazer média com o publico presente.
Postar um comentário